Visão geral

Fundada em 2013 por matemáticos e especialistas em segurança cibernética com experiência em inteligência governamental, a Darktrace foi a primeira empresa a aplicar a IA ao desafio da segurança cibernética.

Com a plataforma Immune System, a Darktrace tem transformado a capacidade das organizações de protegerem seus ativos mais importantes frente às crescentes ameaças cibernéticas.

A tecnologia pioneira da Darktrace utiliza machine learning não supervisionado para detectar ameaças cibernéticas que não são detectadas por sistemas legados baseados em assinaturas. Em pouco tempo, ficou evidente que essa tecnologia é poderosa o suficiente para identificar uma ampla variedade de ameaças em seus estágios mais iniciais, desde ataques de usuários internos até espionagem patrocinada por governos.

A tecnologia funciona aprendendo o ‘padrão de vida’ de cada usuário e dispositivo na organização. Com a contínua evolução de sua compreensão do que é ‘normal’, ela detecta anomalias sutis que indicam uma ameaça cibernética. Esse é um diferencial importante em relação às ferramentas legadas que dependem de regras estáticas e listas negras de ameaças detectadas anteriormente, e que, portanto, não são capazes de detectar ataques novos e sofisticados.

Em 2016, a liderança da Darktrace em IA foi reforçada com o lançamento da primeira tecnologia de resposta autônoma, a Darktrace Antigena. Essa inovação permitiu ao Immune System responder a ataques cibernéticos em andamento com precisão cirúrgica, dando às equipes de segurança o tempo necessário para agir. Quando os ataques do ransomware WannaCry atingiram centenas de organizações em 2017, a Darktrace Antigena reagiu em questão de segundos, protegendo as redes dos clientes contra danos inestimáveis.

Em 2018, a Darktrace ampliou sua tecnologia Immune System para incluir ambientes de e-mail com a Antigena Email, a primeira caixa de entrada com autodefesa do mundo. A Antigena Email usa os mesmos princípios de IA e autoaprendizagem para compreender o senso de atividade de e-mail ‘normal’. A IA da Darktrace analisa cada e-mail no contexto de todo o fluxo de e-mails da organização para identificar se algum deles está fora da normalidade e tomar medidas cirúrgicas para conter ameaças que outras ferramentas não detectam.

Em 2019, a Darktrace deu um passo adiante com o lançamento do Cyber ​​AI Analyst, que transcende as equipes humanas de segurança não apenas na detecção e resposta, mas também na automatização da investigação de ameaças e do processo de emissão de relatórios. A tecnologia correlaciona automaticamente eventos de segurança diferentes em um único incidente de segurança e comunica suas descobertas na forma de uma narrativa concisa e compreensível, reduzindo o tempo de triagem das equipes de segurança em mais de 90%.

O Immune System da Darktrace é usado atualmente por mais de 4700 empresas para proteger totalmente os ambientes digitais, desde aplicações SaaS e Cloud até dispositivos IoT e endpoints, bem como sistemas de controle industrial e de rede corporativa.

A tecnologia oferece cobertura completa para as principais aplicações SaaS e serviços Clouds, incluindo Microsoft 365, Zoom, Slack, Okta e muitos outros, e se integra perfeitamente a uma variedade de ferramentas de segurança, desde firewalls até vários SIEMs e SOARs.

A Darktrace tem sede em Cambridge, no Reino Unido, com 44 filiais em todo o mundo e mais de 1500 funcionários.

São Paulo

Av. Roque Petroni Jr., 850
T. Jaceru 10º Andar
São Paulo

 +55 11 4949 7696
 [email protected]

Londres

1–3 The Strand
London
WC2N 5EJ

 +44 (0) 20 7930 1350
 [email protected]

Cambridge

Maurice Wilkes Building
Cowley Road
Cambridge, CB4 0DS

 +44 (0) 1223 394100
 [email protected]

São Francisco

555 Mission Street
Suite 3225
San Francisco, CA 94105

 +1 415 229 9100
 [email protected]

A Darktrace possui certificado de conformidade com a norma de segurança da informação ISO/IEC 27001:2013 emitida pela British Standards Institution.